terça-feira, 20 de setembro de 2011

Book Tips + Apontamento Fashion

Antes de qualquer coisa, quero apresentar uma tag nova aqui no blog: Apontamento Fashion. Seguindo a linha do último post, vou dar mais liberdade ao meu lado jornalista pra falar sobre moda pra vocês, ok?
Espero que gostem!

Alguém já leu a Vogue Brasil de setembro? Uma das partes de que mais gosto é a coluna da Costanza Pascolato, dama brasileira cheia de elegância e requinte europeu. O post não é sobre a colunista, mas já vou deixar prometido aqui um inteirinho dedicado à ela. Mais do que merecido, né?
Bom, voltando, queria falar sobre o que dona Costanza escreveu este mês pra Vogue. Ela cita o livro da super modelo Inès de la Fressange, musa de Chanel, que em plenos 54 anos de idade aparenta ter, no mínimo, 15 a menos. O livro, "La Parisienne", que já saiu em tudo que é revista de moda, blog, site etc, é um guia de como ter e captar o estilo da mulher francesa. Perita no tema "estilo", Costanza disseca a moda dos dias de hoje da maneira mais simples e direta possível, analisando o livro. Algumas dicas valiosas:

* Marca não é tudo. Por mais que hoje se fale muito de high-low, sinto que as pessoas ainda precisam aprender que se vestir bem não é tomar um banho de loja e sair por aí inteira grifada. Pra mim, os looks mais bacanas são aqueles que misturam peças adquiridas em diferentes épocas da vida de cada um e que traduzem perfeitamente quem ela é.

* Menos é mais? - Ou mais é mais? Pra mim, essa questão é muito pessoal. Tem que descobrir o que combina com você. Tem gente que sai por aí com um acessório só e já recebe mil elogios e tem outras que se empetecam até não querer mais e parecem uma árvore de natal - e vice versa. É tudo uma questão de saber o que você segura em uma produção: tudo (principalmente a dose de acessórios) deve combinar com a personalidade de cada um. Eu, por exemplo, encho os pulsos de pulseira com relógio e anéis e me sinto super bem. Mas tenho certeza que tem gente que não consegue sair assim de casa. Sabe aquela história de "acho lindo, mas não combina comigo, só com você"? É bem por aí...

* Garimpar é tudo! Em todos os lugares possíveis e imagináveis, ok? Brechós, lojas de departamento, mega liquidações, inventar roupa e pedir pro costureiro fazer, armário da mãe e da vó e, as vezes, até dentro do nosso armário. Estranho? Não! Nos acostumamos tanto a usar sempre as mesmas coisas que acabamos deixando de lado as peças que não estão ao alcance do nosso olhar. Eu sempre faço isso e vivo prometendo pra mim mesma que vou dar um jeito nessa história, mas acabo empurrando com a barriga. Por esse motivo, um armário bem arrumado ajuda muito na hora de escolher as peças pra uma produção bacana.

* Se sentir à vontade com o que está usando. Regra número 1 aqui nesse blog! Sempre falo isso e acabo sendo repetitiva, mas o mais importante é se sentir bem. Isso é mais do que verdadeiro, as pessoas reparam quando não estamos à vontade com o que estamos usando. Não tem coisa pior! Por isso, não adianta forçar a barra. Só saia de casa se realmente estiver gostando do que vê no espelho.


* Ícones de moda: pra quê? O ideal é que você retire um pouquinho de cada uma e não que incorpore o estilo dela. Assim, não dá pra dizer que você tem o seu estilo. Você vai acabar se tornando uma mera reprodução de quem você admira. E isso não é legal, né? Sempre dá pra introduzir e adaptar as tendências e características que admiramos nos outros, no nosso estilo.


* Ousar é MUITO importante. Como jornalista especializada em moda, morro de alegria quando alguém olha pra mim e diz: "nossa, nunca pensei em combinar essas cores/peças/acessórios". O seu olhar é muito importante pra construção do seu estilo. Cada um vê o mundo de um jeito e isso deve se refletir também nas produções que montamos no dia a dia. Tudo vai depender da bagagem de cada um (personalidade, viagens, leituras, horas na internet, estudo) e é isso que diferencia um do outro dentro do mundo da moda. Por isso, ousem bastante - mas sempre lembrando que cada um tem sua identidade e que forçar a barra não é o melhor caminho prase sentir "na moda".

Um pouquinho das imagens do "La Parisienne", que mostra como adaptar as peças mais básicas do guarda roupa da mulher francesa pra mulheres de todas as idades. Nas fotos, Inès e a filha, Nine (cópia da mãe!):

No melhor estilo Moleskine, o livro parece ser um caderninho de anotações, um charme!









Boa semana, meninas! Beijo =*

Fotos: Reprodução

0 comentários: