sábado, 13 de fevereiro de 2010

Couture - Elie Saab

Fugindo de todo o glamour dos tapetes vermelhos de Hollywood, Elie Saab apostou em uma coleção de tecidos leves e fluidos, camadas e mais camadas nos vestidos e tons pastéis (basicamente: diversas nuances de bege, nude, pele e rosés. Um pouquinho de azul e amarelo apareceram também).
Além dos vestidos (curtos, médios e longos), boleros e casaquetos deram o ar da graça nos mesmos tecidos dos vestidos. Não sei por que, mas quando comecei a ver a coleção toda, lembrei de quando eu era criança e amava colocar as camisolas da minha vó, que seguiam essa linha. Longas, tecidos levinhos, com rendas. Achava o máximo, já amava moda e nem sabia!
Aplicações, bordados e trabalhos elaborados e delicados adornaram as peças, que pareciam ser usadas por elfas, fadas ou qualquer ser mágico de um mundo imaginário.
Primeiro, os curtos e médios: beges variados. Reparem nos boleros fofíssimos!
Longos, beges: tecidos fluidos e bordados incríveis.
É difícil descrever quais são esses tons usados pelo designer. As variações são lindas, chiques e ao mesmo tempo simples.
Um pouquinho de bege mais escuro, quase cáqui:
Azuis curtos e longos: mundo de fadinhas!
Cores: o mínimo possível. Um pouco de amarelo e um tom de lavanda bem clarinho.
Até uma espécie de tie-dye entrou na brincadeira de Elie Saab: nas nuvens.
A noiva: 
Os detalhes merecem ser vistos bem de pertinho:
Nos pés, ankle boots com transparências, em tons clarinhos, saltos vertiginosos e pontinha dos dedos aparecendo. Essa tendência é das mais fortes mesmo!
Pra completar o mundo mágico do estilista, maquiagem delicada, sem excessos, e trancinha na franja que prende atrás com ondas nos cabelos soltos. Feminino.

0 comentários: